Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

PROGRAMAÇÃO

22/09 – 19h30
01/10 – 15h30

Crash, estranhos prazeres

(Crash)
1996. Canadá/UK. 100 min.
Direção: David Cronenberg
Roteiro: David Cronenberg
Empresa Produtora: Alliance Communications Corporation
Elenco: James Spader Holly Hunter Elias Koteas


Exibição em DVD
Distribuição: Lume Filmes

Baseada no romance homônimo de James Ballard, todo um ícone da ficção-científica da vertente estética ciberpunk, este filme tornou-se uma das obras mais escandalosas de David Cronenberg. Entre outras distinções, o longa-metragem obteve uma menção honrosa no Festival de Cannes que destacou sua ousadia e originalidade. James e sua esposa Catherine, o casal protagonista de Crash, mantêm compulsivamente relações sexuais com estranhos e compartilham suas diferentes experiências. Após sofrer um desastre automobilístico, James se envolve com Helen, uma vítima do acidente no qual seu marido morreu. Através dela, o personagem toma contato com um grupo de sadomasoquistas liderado pelo sinistro Vaugham, um ex-cientista obcecado por acidentes de automóvel e pelas transformações que os corpos sofrem ao serem afetados pelas ferragens dos carros amassados. Cicatrizes, escarificações, próteses, fissuras e mutilações redesenham as silhuetas dos acidentados, conduzindo-as para novas configurações físicas e abrindo seus corpos para explorações sexuais inéditas. Se, por um lado, o filme coloca em cena as típicas acelerações das máquinas nas pistas, por outro lado, a trama também inclui uma série de desacelerações que suspendem o fluxo do enredo e “congestionam” os corpos das personagens que trafegam nas mais diversas posições sexuais. Assim se vê reforçada a célebre atmosfera “patológica” ou doentia deste insólito filme. Os personagens que se cruzam nas perigosas vias de Crash procuram um estranho prazer, conformado tanto pelas dores como pelas delícias que os automóveis infringem na carne humana ao colidirem e se esmagarem.

Based on the James Ballard’s novel of the same name, this movie is an icon of cyberpunk science-fiction and became one of Cronenberg’s most scandalous motion pictures. Among other accolades, this feature received the Special Jury prize from the Cannes Film Festival for its audacity and originality. James and his wife Catherine, the leading couple of Crash, compulsively engage in sexual adventures with strangers and share their different stories with each other. After a car crash, James gets involved with Helen, a victim of the accident which killed her husband. Through Helen the character gets to know a group of sadomasochists whose leader is the obscure Vaugham, an ex-scientist obsessed with car crashes and the changes undergone on the human body when affected by the debris of crushed cars. Scars, prostheses, fissures, and mutilation redefine the looks of those in the accidents, taking them to new physical configurations and opening their bodies to new forms of sexual interaction. If by the one hand the movie displays the typical acceleration of machines on the road, by the other hand it also includes a series of decelerations that interrupt the flow of the plot and “jam” the characters’ bodies moving in many different sexual positions. All this gives further emphasis to the sick or pathological atmosphere present in this unusual movie. The characters that intersect on the dangerous roads of Crash seek a strange pleasure given by both the pain and the delight cars inflict on the human flesh when crashing and getting smashed.

  Voltar para capa
Voltar para Programação