Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

PROGRAMAÇÃO

23/09 – 17h
29/09 – 15h

Crimes do futuro

(Crimes of the future)
1970. Canadá, 70 min.
Direção: David Cronenberg
Roteiro: David Cronenberg
Empresa Produtora: Emergent Films Ltd.
Elenco: Ronald Mlodzik Jon Lidolt Tania Zolty

Num futuro indefinido, milhões de mulheres morrem afetadas pelo “mal de Rouge”, uma doença causada pelo uso de cosméticos e descoberta por um dermatologista insano chamado Antoine Rouge. Após o misterioso desaparecimento do médico, possivelmente como mais uma vítima da estranha epidemia, sua luxuosa clínica dermatológica chamada The House of Skin ou “a casa da pele”, passa a ser administrada por seu discípulo, Adrian Tripod. O mal continua a se alastrar descontroladamente, contagiando também os corpos masculinos até dizimar a maioria da população planetária. Na busca de possíveis soluções, o Dr. Tripod entra em contato com outros centros de pesquisas médicas e, nesse percurso, conhece o sinistro líder de um grupo conspiratório integrado por pedófilos, quem solicita sua colaboração num projeto perturbador: o plano de manutenção da espécie humana. Como todas as mulheres adultas do planeta morreram em decorrência da doença fatal, restam apenas algumas meninas virgens que ainda não usaram cosméticos, mas que já podem ser engravidadas. Assim como aconteceu com seu filme anterior, esta produção experimental de David Cronenberg lhe rendeu boas críticas por ter explorado um espaço desolado com recursos inovadores: planos estáticos, câmera lenta, ruídos estranhos e graves silêncios, um conjunto de detalhes que confere às imagens uma singular atmosfera clínica. Essa estética gera uma impressão de estranheza no espectador, acentuada pela gélida narrativa pós-apocalíptica que encena uma humanidade prestes a ser aniquilada, onde sexo e violência se encontram novamente à flor da pele dos personagens.

Sometime in the future, millions of women die affected by the “Rouge disease”, caused by the use of cosmetics and discovered by dermatologist Antoine Rouge. Following the doctor’s mysterious disappearance - possibly as another victim of this strange epidemic – his luxurious clinic, called The House of Skin, starts being run by his disciple, Adrian Tripod. The disease continues to spread uncontrollably, also infecting male bodies until it has decimated most of the planet’s population. Looking for possible solutions, Dr. Tripod gets in touch with other medical research centers and, in this course, meets the sinister leader of a conspiratorial group of pedophiles, who asks his help in a disturbing project: the survival of the human species. Since all the adult women of the planet died in consequence of the fatal disease, there are only a few virgin girls who still haven’t used cosmetics but can already be made pregnant. Just as it happened in his previous movie, this experimental David Cronenberg’s production granted him good reviews for exploring a desolated territory in original ways: static frames, slow motion, strange noises and solemn silences; a set of details that confers the images a unique clinical atmosphere. This kind of aesthetics gives the audience the impression of estrangement, made even stronger by the cold post-apocalyptical narrative that enacts mankind of the verge of annihilation in which sex and violence vividly meet again through the characters.


Exibição em 35mm
Distribuição: Totonto Antenna Ltd.
Procedência da cópia: Library and Archives Canadá

Voltar para capa
Voltar para Programação