Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

PROGRAMAÇÃO

24/09 – 17h30
29/09 – 17h30

Gêmeos, mórbida semelhança

(Dead Ringers)
1988. Canadá/USA, 116 min
Direção: David Cronenberg
Roteiro: David Cronenberg, Norman Snider
Empresa Produtora: Mantle Clinic II
Elenco: Jeremy Irons Geneviève Bujold Heidi von Palleske


Exibição em 35mm
Distribuição e Cópia: Park Circus Ltd.

Desde crianças, os gêmeos Beverly e Elliot Mantle compartilham seus interesses por sexo e ciência. Ambos são intrigados, sobretudo, pela anatomia da genitália feminina e pelos mistérios do útero. Apesar de terem personalidades muito diferentes, o aspecto dos irmãos é idêntico e, além disso, eles são inseparáveis. Escolheram até a mesma profissão: ginecologistas. E ambos se tornaram renomados especialistas na área. Além de trabalharem e viverem juntos, os gêmeos compartilham tudo. Inclusive seus casos amorosos e seus relacionamentos sexuais, aproveitando a semelhança física para se embarcarem no perigoso jogo da troca de identidades. Esse simbiótico equilíbrio no relacionamento fraterno, porém, começa a ser abalado quando ambos conhecem a paciente Claire Niveu, uma famosa atriz que não consegue engravidar por possuir um útero de três entradas que a torna uma espécie de “mutante”. Depois de dividir Claire com o irmão, como era de hábito com suas parceiras sexuais até então, Beverly embarca em um estado depressivo que envolve paixão, vício e loucura. Nessa viagem é guiado por diversos psicotrópicos, introduzidos pela atriz em sua convulsiva relação com os irmãos Mantle. Considerado por muitos críticos como a obra-prima de David Cronenberg, este filme fez muito sucesso com uma receita que combina vários ingredientes extraordinários: a atuação impressionante de Jeremy Irons encarnando os gêmeos, a majestosa fotografia, a bela trilha sonora e os perturbadores instrumentos inventados pelos protagonistas para perscrutar o interior dos corpos femininos: pinças, fórceps e ganchos do mais frio metal.

OSince they were children, twins Beverly and Elliot shared their interest in sex and science. Both are intrigued, above all, by the anatomy of the female genitals and by the mysteries of the uterus. Despite having very different personalities their looks are identical and, even more so, they are inseparable. They even chose the same profession: gynecologists. And both became renowned specialists in the field. Besides working and living together, the twin brothers share everything. That includes love affairs and sexual partners, in which they take advantage of their physical resemblance to engage in the dangerous games of identity switching. This symbiotic balance in the brothers’ relationship to each other, however, starts being shaken when both meet patient Claire Niveu, a famous actress who cannot get pregnant for having a trifurcate uterus – which makes her a sort of “mutant”. After sharing Claire with his brother, as it was usual of all his sex partners, Beverly sinks in a depressive state that involves passion, drug abuse and delusions. He is guided in this journey by many psychotropic substances introduced by the actress in her convulsive relationship with the Mantle brothers. Considered by many critics as David Cronenberg’s masterpiece, the movie was made famous by the recipe that combines several extraordinary ingredients: Jeremy Irons’ impressive acting as both brothers, the splendid photography, the beautiful soundtrack and the disturbing instruments invented by the main characters to look inside female bodies: pincers, forceps, and hooks of the coldest metals.

  Voltar para capa
Voltar para Programação